• Sobre a RH
  • Autor
  • Lojinha
  • Contato

Vamos relembrar:

1- Você despertou.
(dentre mais de 7 bilhões de humanos, o despertar é o início das buscas de respostas sobre o sentido da sua vida)

2- Ao longo das suas buscas você pesquisou, se envolveu, gastou, se decepcionou e descobriu que todos os caminhos, sem exceção, te conduzem para o aprofundamento na prisão.

3- Ao descobrir este trabalho, através dele, você, sozinho, constatou o estado da humanidade, o seu estado como humano, as inversões nos mínimos detalhes enraizadas no seu modus operandi, o teatro/prisão, a dualidade, as suas crenças e todos aqueles que manipulam e se divertem com os humanos, sobretudo, aquele que se colocou como deus e te enganou por muitos anos da sua vida.

4- Hoje você sabe claramente que você é o seu único caminho, verdade e vida.

5- Você sabe que não está vivo, e sim, que está como um morto/vivo. Esta é a condição dos humanos.

6- O mais importante e você intimamente já constatou, é que perante aos mais de 7 bilhões de humanos, nem 0,05% despertou. E dentre os raríssimos que despertaram, 99,9% caiu e está preso nas armadilhas promovidas por todas as vertentes relacionadas à espiritualidade e falsas ciências quânticas.

7- Somente um minúsculo grupo conseguiu ir além. Este ir além não significa estar livre, e sim, pelo menos reconhecer a sua condição no planeta teatro/prisão.

8- Diante dos 7 itens acima descritos, você pode e deve reconhecer até onde chegou, sobretudo, definitivamente enxergar que você não entrou nesta prisão para experimentar a vida de um humano aprisionado entre os mais de 7 bilhões. Embora você esteja aprisionado, se você despertou, significa que você não veio viver a experiência da prisão. Você entrou na prisão e despertou, este é um grande passo.

9- O despertar é uma programação inserida somente naqueles que entraram com propósitos específicos neste teatro/prisão. Lamentavelmente 99,9% dos despertos estão presos em crenças relacionadas à espiritualidade, assuntos conspiratórios, falsas ciências quânticas, terapias holísticas, misticismo, esoterismo, filosofias, religiões, práticas terapêuticas, etc. Todas, sem exceção, só aprofundam no teatro/prisão. Você pode constatar que todos os envolvidos nem desconfiam do seu modus operandi com base na dualidade e nas crenças. Somente por isso você já pode constatar que eles nem desconfiam de suas limitadas condições de aprisionados e invertidos.

10- O despertar é tão somente o início da sua necessidade de respostas sobre o sentido da sua vida, portanto, é uma missão quase impossível: reconhecer a prisão, reconhecer-se na prisão, reconhecer quem é o aprisionador, reconhecer as suas limitações dentro deste corpo que você veste extremamente violado geneticamente, reconhecer o conjunto de inversões e formatações que você recebeu ao longo de toda a sua vida e reconhecer definitivamente “o jogo”.

11- Através deste trabalho você tem tudo isso exposto nos mínimos detalhes. Não para você acreditar, e sim, para você, sozinho, constatar o teatro/prisão, a sua condição como humano, que você não é este nome e sobrenome da sua personalidade, que você não é os seus pensamentos e, sobretudo, o sentido da sua entrada na prisão.

12- Quantas pessoas você conhece que são consideradas inteligentíssimas, cultas, bem preparadas, especiais e supostamente elevadas e iluminadas? Lembre-se que nenhuma delas alcançou o que você constatou. Nenhuma delas desconfia que funciona através das crenças, da dualidade e têm um modus operandi invertido. Elas nem desconfiam que estão aprisionadas e são usadas e abusadas para diversos fins bizarros. Olhe você em comparação a estas pessoas!?! Está claro que a sua condição de entrada nesta prisão tem um sentido completamente diferente dos demais. Eles não despertaram, mas você sim. E muito mais que despertar, é conseguir enxergar e alcançar os bastidores do teatro/prisão. Raríssimos conseguiram isso.

13- Veja o quanto é difícil:

Despertar. 
Reconhecer a prisão. 
Reconhecer-se além da prisão (sua eternidade). 
Autolocalização. 
Deslocamento. 
Ação. 
Assunção.

Você reconhece o sentido da sua vida (entrada nesta prisão)?

Compartilhar
error:
×