• Sobre a RH
  • Autor
  • Lojinha
  • Contato

O preconceito está naqueles que ofendem e também naqueles que sentem-se ofendidos.

A pessoa que se sente ofendida ou qualquer pessoa que interprete como ofensa, ambos, têm dentro deles o motivo que os leva a apontar algo ou alguém.

Quando você bater no peito e se disser negro, homossexual, feminista ou alguma forma reconhecida como tema para “preconceitos”, você esquece que é apenas uma pessoa como os seus “ofensores”, e não percebe que, com suas reações, qualquer uma, alimenta em você os motivos que o leva a ser vulnerável.

Os “ofensores”, ignoram que são apenas pessoas. E, quando você reage, você também ignora que é apenas uma pessoa. A cor, a sexualidade, as causas e todas as formas de discussão, luta ou combate, tudo isso são coisas comuns às pessoas, qualquer uma.

Enquanto houver “ofensores” e “ofendidos”, toda forma de preconceito e embates serão alimentados.

Enquanto houver algum combate ou campanha de “conscientização”, haverá o aumento e perpetuação de preconceitos, vítimas e preconceituosos (ofensores, ofendidos e combates).

Todos, não importa o lado, são apenas pessoas, pois todo o resto são invenções criadas pelas conveniências humanas.

Não existe vítima.
Não existe ofensor.
Não existe dramas e motivos.

Não existe qualquer necessidade de alguma campanha de conscientização. Muito menos combates. O que existe, são ilusões que não levam a lugar algum.

Bem, se você quer que estes “cânceres” da humanidade sejam sanados definitivamente, eles devem ser silenciados e ignorados.

Independentemente de quantas e quais situações pessoais e sociais ocorram ainda, mas somente parando de falar nessas “demências” humanas, é que elas param de ser transmitidas para os nossos filhos, netos e gerações futuras.

São as imbecis “campanhas de conscientização e combates” que perpetuam de geração em geração.

Nenhum vitimismo vai sanar as demências humanas.
Nenhuma campanha vai conscientizar humanos, muito pelo contrário, vai perpetuar as demências.
Nenhum combate vai vencer.

A única possibilidade, é você ser maior que uma ofensa e não se vestir como vítima. É não disseminar achando que vai conscientizar. É não combater pensando que vai vencer.

Seja maior.

Seja, de verdade, apenas uma pessoa, um humano.

Cada um cuidando de si encerra todas as demências da humanidade, pois elas só existem quando os humanos se metem na vida de outros humanos.

TUDO QUE SE COMBATE, NÃO IMPORTA O QUE, MAIS SE REFORÇA, O QUE SE PENSA COMBATER.

Anthonio Magalhães

 

 

Compartilhar
error:
×