• Sobre 320.000 Anos
  • Contato

Os hominídeos da “Sima de los Huesos” viveram no que hoje é o norte de Espanha, há 400.000 anos (foto: d.r. Kennis&Kennis / Madrid Scientific Films)

O material genético, ou DNA, de um homem primitivo, de 400 mil anos, foi reconstituído a partir de um osso encontrado na Espanha, na gruta “Sima de los Huesos”, divulgou a revista Nature.

Trata-se do fóssil humano mais antigo onde foi encontrado DNA até agora. O genoma revelado corresponde ao de um fêmur com 400 mil anos, encontrado em Atapuerca, no norte da Espanha.

De acordo com a Nature, só em solo gelado tinha sido possível, anteriormente, recuperar DNA com esta antiguidade, mas não era humano. A equipe de investigadores do complexo arqueológico de Atapuerca e do Instituto Max Planck de Antropologia Evolutiva, de Leipzig, na Alemanha, refere que as particulares condições da gruta “Sima de los Huesos” permitiram a conservação excepcional de ossos humanos.

A gruta “Sima de los Huesos”, Património da Humanidade, é considerada a maior jazida de fósseis humanos do Pleistoceno Médio, com cerca de 500 mil a 120 mil anos.

Além de ossadas de animais, foram descobertos na gruta pelo menos 28 esqueletos completos de hominídeos, ainda que os seus ossos se encontrem muito fragmentados, dispersos e misturados.

Neanderthal ou Denisova?

A ausência de mutações mais recentes no genoma permitiu aos cientistas estimar que o hominídeo, ao qual pertencia o fémur encontrado, tinha pisado em solo espanhol há 400 mil anos.

A anatomia do fóssil fez inicialmente crer aos investigadores, liderados pelo antropologista Matthias Meyer, que seria de um exemplar dos primeiros Neanderthal. Mas o DNA sequenciado revelou tratar-se na realidade de um hominídeo do ramo Denisova. Até agora, os Homens de Denisova só tinham sido encontrados na Sibéria.

O fato de o DNA do Homem de Sima partilhar um antepassado com o Homem de Denisova em vez de um Neanderthal intriga os cientistas, uma vez que os fósseis encontrados apresentam características físicas semelhantes às dos Neanderthal.

Segundo Mathias Meyer, “dada a idade do fóssil, as parecenças com os Neanderthal e os traços Denisova no DNA, é provável que o Homem de Sima seja descendente de população ancestral comum tanto aos Neanderthal como aos Homens de Denisova”.

 

FONTE: https://zap.aeiou.pt/cientistas-intrigados-com-o-mais-antigo-dna-humano-encontrado-em-fossil-em-espanha-7003

Compartilhar
error:
×