• Sobre 320.000 Anos
  • Contato

Sobre o Autor de 320.000 Anos

Anthonio Magalhães, autor dos materiais:  “Reversão Humana Básica”, “Reversão Humana Avançada”, “AOQ – Atenção, Organização e Qualidade”, “Anthonomia”, “Lucidópolis”, “Troca de Olhar”, “Projeto Sirianos” e os livros: “320.000 Anos O Livro”, “Reversão Humana Básica”, ‘Você é Invertido”, “Amor de Outros Mundos I”, “Amor de Outros Mundos II”, “Reversículos Reversivos”, “Fodassilde-se” e “Choques de Realidades e Inversões”.  O autor também criou os personagens com seus respctivos conteúdos: “DEusMÔNIO”, “Os Tidos”, “Fodassildo”, “Vegalin e Aivinho”.

Anthonio Magalhães  nasceu e cresceu na cidade do Rio de Janeiro. Pai, marido e um cidadão brasileiro comum, não vê alguma relevância sobre o que foi, o que fez ou ainda faz enquanto personalidade.

A sua formação acadêmica e o seu desenvolvimento profissional antes de se tornar um escritor, em nada se relacionam com as suas obras literárias e os materiais desenvolvidos como “ferramentas” de mudança de modus operandi.

Já em seu primeiro livro (Você é Invertido), ele deixou claro com esta citação: “O que importa é o som da trombeta, e não quem a toca”, ou seja, o que vale é o conteúdo transmitido em sua obra, todavia, o autor é apenas um personagem desempenhando a sua função, pois, ao contrário do que é comum aos humanos, cultuar e idolatrar as personalidades é o mesmo que se inferiorizar e se submeter a elas.

Os humanos, em sua maioria, perdem tempos valiosos querendo saber, avaliar e julgar sobre a vida dos outros e esquecem que a sua própria vida é muito mais importante. Ao invés de se interessar pela personalidade de um escritor, eles esquecem que é o conteúdo que deve ser experimentado, isto é, muito mais do que teoricamente consumido e avaliado, pois nenhuma avaliação tem sentido se não houver a experimentação real.

Segundo o autor, a necessidade de alguém como referência relacionada a um trabalho, é uma exigência dos humanos, ou melhor, isso é um hábito comum entre os humanos no “teatro” que eles fazem e não sabem lidar de outra maneira.

O autor Anthonio Magalhães desempenha este papel, sem qualquer problema, formalmente para atender às exigências formais do teatro dos humanos, ou seja, ele é muito consciente sobre as necessidades humanas de consumo e “entendimento”. Aliás, mostrar o modus operandi humano é o mais comum em suas obras.

Esqueça o autor e sirva-se do seu trabalho, seja em livros, vídeos, áudios, publicações neste site, cursos, palestras, consultorias, etc.

“O que importa é o som da trombeta, e não quem a toca.”

error:
×